Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Técnicos do Jardim Botânico de Porto Alegre realizam primeira expedição do PAT Planalto Sul em Santa Catarina

Publicação:

As próximas expedições serão realizadas com enfoque na avaliação de áreas de interesse e vetores
As próximas expedições serão realizadas com enfoque na avaliação de áreas de interesse e vetores - Foto: Divulgação Sema

Os técnicos do Jardim Botânico de Porto Alegre (JBPA), administrado pela Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), realizaram a primeira expedição para o estado de Santa Catarina, dentro do Plano de Ação Territorial Planalto Sul.  Foram avaliadas espécies de flora para o Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Santa Catarina, parceiro do projeto, com o objetivo de confirmar os pontos das espécies-alvo, reconhecê-las em seus habitats e identificar possíveis ameaças.

Na ocasião, as espécies-alvo Eryngium falcifolium, Hysterionica pinnatisecta, Petunia reitzii, Petunia saxicola e Smallanthus araucariophilus foram analisadas, sendo descobertas duas novas populações de Petunia saxicola, nos municípios de Otacílio Costa e em Bom Retiro.

O analista ambiental do Departamento de Biodiversidade da Sema e coordenador executivo do projeto, Leonardo Urruth, ressaltou a importância da espécie.  “A origem da Petunia saxicola em Bom Retiro é muito importante para que fiquem conhecidas novas populações da espécie. Outro destaque, é que ela não era registrada no território do PAT Planalto Sul desde a sua descoberta, em 1962, no município de Lages”.

Ao final dos trabalhos em Santa Catarina, os técnicos do JBPA estiveram em Bom Jesus, no Rio Grande do Sul, observando a espécie-alvo Pavonia renifolia. As próximas expedições serão realizadas com enfoque na avaliação de áreas de interesse e vetores de pressão.

O intuito é que, até 2026, as ações do PAT Planalto Sul promovam a proteção e a recuperação das espécies, a mitigação dos riscos ocasionados por exóticas invasoras, a redução da conversão de áreas nativas e suas alterações físicas e biológicas, a ampliação e a difusão do conhecimento sobre as espécies e o fortalecimento das cadeias produtivas sustentáveis.

Sobre o PAT Planalto Sul

O Plano de Ação Territorial (PAT) Planalto Sul é um instrumento de conservação de espécies ameaçadas de extinção e de gestão participativa, com enfoque territorial. Além disso, integra as atividades do projeto Pró-espécies – Estratégia Nacional para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção. Desde 2018 a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura do Rio Grande do Sul (SEMA) trabalha em conjunto com o Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) para o planejamento e implementação do PAT Planalto Sul. O território abrange 27 municípios do RS e 12 de SC, distribuídos na região dos Campos de Cima da Serra.

A Sema também executa o Plano de Ação Territorial (PAT) Campanha Sul e Serra do Sudeste. Trinta espécies da flora e da fauna, em 18 municípios inseridos no bioma Pampa, são alvos de conservação.

Texto: Priscila Valério

Edição: Vanessa Trindade 

Sema - Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura